De coworking até espaço para pet, setor imobiliário aposta em novas tendências

Dicas | por Fábio Bittencourt - 26 de Setembro de 2019
De coworking até espaço para pet, setor imobiliário aposta em novas tendências

Plantas compactas, com ambientes – sala, cozinha, varanda – e áreas comuns (salão de festas, de jogos e espaço gourmet) integrados; rooftop (terraço com vista); coworking; pet place com grama e areia “especiais”, e até banho, que é para o bicho “gastar energia”; estrutura (eclusa) para recebimento de entregas; infraestrutura de lazer, aí incluindo piscina, academia, quadra, churrasqueira. Ah, e o investimento em automação, itens de sustentabilidade, e de eficiência energética hoje em dia “obrigatórios” na construção.

Essas são as principais tendências do mercado imobiliário, que “corre” para se adaptar às mudanças no estilo de vida e comportamento do consumidor, dizem os especialistas. Por conta do avanço no compartilhamento do uso do automóvel, por exemplo, já tem incorporadora falando em lançar prédio residencial sem garagem – algo impensável até muito pouco tempo atrás – e até com “quarto do pet”.

“A sustentabilidade hoje em dia, sem dúvida alguma, é um ponto fortíssimo, mas a otimização do espaço reflete uma evolução no comportamento da sociedade. Os casais estão cada vez mais adiando ter um filho e, enquanto essa fase não chega, o primeiro desafio deles é cuidar de um pet. Também tem mais gente querendo estudar e trabalhar no prédio onde mora, daí o cowork. E apartamentos de cobertura, hoje em dia menos demandados, têm dado lugar aos rooftops, que é quando você compartilha a vista do terraço com todos”, diz o diretor de gestão sustentável da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi), Rafael Valente.

O que você pensa sobre esse post?